Vinho e Refeições do Dia-a-dia: Aprenda a Harmonizar

de Wine em Casa em December 21, 2021

A arte de harmonizar bebidas com as refeições de forma adequadamente equilibrada é milenar e essa estratégia permite uma experiencia gastronômica particular e agradável. Com toda a diversidade existente em estilos de vinhos, é fundamental saber como harmonizar as refeições para que não aconteça de o vinho perder suas características ou mesmo se sobressair em relação ao prato, retirando as características deste.
Por mais complicado que possa parecer (e realmente pode ser conforme você for se aprofundando), algumas regras básicas podem te ajudar a harmonizar sem os erros comuns que acabam prejudicando a experiência gastronômica.
Quando a refeição é acompanhada de um bom vinho, a experiência na degustação pode potencializar as características próprias e nuances tanto do alimento quanto da própria bebida, e saber como utilizar essa estratégia da forma correta para tornar uma experiência única e incrível não poderia não ser considerado como uma arte.
Agora, existem algumas características dos vinhos às quais você deve estar atento: acidez, taninos, teor alcoólico e corpo. Isso porque essas características diferenciam e muito os estilos de vinhos. Da mesma forma, é importante estar atento à características essenciais nos pratos também: temperatura, concentração de sal ou açúcar, acidez, amargos, entre outras. Estar atento à estas características essenciais, irá te auxiliar no momento de escolher a bebida ideal para ser consumida com a refeição em questão.
Em caso de pratos com molhos, algumas dicas podem te ajudar para qualquer refeição. Quando preparado para carnes brancas, em caso de molho de ervas, por exemplo, é interessante optar por um tinto seco que seja leve e com um toque de acidez, como um Pinot Noir jovem. Quando o prato é uma massa que acompanha cobertura com queijo brie ou camembert, a dica é optar por um tinto médio, como Cabernet Franc ou Merlot.
Um peixe cru ou grelhado possui um sabor leve e delicado que, para ser apreciado de forma ideal, deve ser harmonizado com um vinho mais leve e rico em aromas, como um Sauvignon Blanc. Enquanto isso, um prato como um risoto de frutos do mar, que já não é tão leve, pode acompanhar um Chardonnay com passagem por barricas de carvalho.
No caso das carnes vermelhas, esteja atento ao teor de gordura. Molhos mais leves ou carnes de panela que não apresentam muita gordura ao paladar podem ser apreciadas em conjunto com Merlot ou um Cabernet Sauvignon sem passagem por carvalho. Já as carnes mais gordurosas, como churrasco de picanha, são mais pesadas e acentuadas, portanto, necessitam de um vinho que seja igualmente pesado, para que a bebida acompanhe o peso da refeição. Boas opções nestes casos são Syrah ou Tannat.
Para pratos adocicados, como sobremesas diversas, é interessante utilizar um vinho doce como harmonia. Ao contrário do que se imagina, utilizar vinhos doces com pratos igualmente doces é o ideal para conseguir uma harmonia perfeita entre os sabores, sem mascarar a bebida ou o alimento.
Com estas dicas básicas, você já pode começar suas harmonizações agora mesmo!