Barris de Carvalho: Qual a Influência da Madeira Para o Vinho?

de Wine em Casa em May 25, 2022

O processo de elaboração de vinhos é muito criterioso e inclui diversas etapas pensadas para potencializar os sabores e aromas da bebida, cada etapa, desde o cultivo das uvas, constitui detalhes que são muito importantes para o resultado da bebida, e com a produção e armazenamento não poderia ser diferente.

Muitos produtores de vinhos utilizam os barris de carvalho para fazer a maturação das bebidas, este processo tem toda uma história de tradição e pode durar desde poucos meses até mesmo décadas. De acordo com suas propriedades e métodos de elaboração, cada vinho possui um tempo específico necessário para maturação.

O carvalho se tornou, ao longo dos anos, o recipiente mais utilizado pelos produtores para a etapa de maturação, pois este processo permite uma intensificação na coloração e nos sabores do vinho, além de proporcionar à bebida o toque amadeirado que é tão desejável em alguns vinhos. Outro ponto positivo do uso de barris de carvalho é que a porosidade da madeira ajuda a conferir uma oxigenação gradual à bebida, que diminui a intensidade dos taninos, dando um aspecto aveludado que proporciona certa suavidade ao vinho.

Existem diferentes tipos de carvalho e cada um possui uma composição química e efeito terroir que garante diferentes características aos vinhos. Em geral, existem cerca de 250 espécies de carvalhos, mas não são todos os que podem ser utilizados para os barris de maturação. Os tipos de carvalho mais comuns no mundo dos vinhos são:

O carvalho francês é complexo e elegante e apresenta taninos suaves. A França possui uma legislação rígida para o corte de carvalho, para que a espécie continue perpetuando e parar garantir a qualidade do produto. Quercus robur é uma das espécies mais conhecidas, garante ao vinho notas de tabaco, feno, especiarias e moderada adstringência provenientes da concentração de taninos da madeira. Quercus petraea é uma espécie mais suave e possui baixa concentração de taninos, garante à bebida notas de baunilha e especiarias doces, além de uma textura aveludada.

O carvalho americano também é muito utilizado por produtores, estes são mais comuns e acessíveis que as espécies francesas. São conhecidos por seu potencial aromático, garantem às bebidas notas adocicadas, a espécie mais comum é a Quercus alba.

Além destes, que são os mais comuns, também são usados na maturação de vinhos algumas espécies da Hungria, Romênia, Rússia, Polônia e algumas regiões da Croácia. Os barris fabricados no Leste Europeu costumam apresentar textura marcante e baixa porosidade, o que causa baixa micro oxigenação que proporciona maior longevidade ao vinho.