10 Mitos Sobre Vinhos Para Você Nunca Mais se Enganar

de Eduardo Borges em December 29, 2021

O vinho é uma das mais antigas bebidas alcoólicas do mundo e é consumida há milênios. Com tanto tempo de história, os consumidores passaram a adotar diversas “regras” de consumo, e as pessoas acabaram transmitindo diversos mitos a respeito de vinhos que acabaram se propagando tanto que atualmente é difícil saber certamente quando uma informação é confiável ou não. Aqui estão alguns dos principais mitos:

1 – Vinhos envelhecidos são melhores: é verdade que o envelhecimento dá uma qualidade muitas vezes superior aos vinhos, mas isso não pode ser tido como regra. Com exceção dos vinhos de guarda, a maioria dos vinhos possuem uma durabilidade curta e não adquirem qualidade superior se armazenados por muito tempo.

2 – Base profunda garante vinhos melhores: existem diversas teorias a respeito do fundo côncavo das garrafas, algumas pessoas afirmam que essa característica proporciona maior resistência, ou que auxilie no armazenamento, no serviço ou até mesmo como uma questão de marketing. Mas independentemente, a qualidade da bebida não é afetada pelo formato da base.

3 – Rosé é resultado da mistura entre tinto e branco: em alguns casos sim, mas novamente, não é uma regra. A maioria dos vinhos rosé são, na verdade, produto da fermentação de uvas tintas que tiveram pouco contato com a casca, e é por esse motivo a coloração mais rosada.

4 – Blends são inferiores: outro mito comum é considerar que apenas as elaborações varietais (100% com uma uva específica) tenham uma boa qualidade, entretanto, a qualidade não diz respeito à quantidade de uvas utilizadas no preparo dos vinhos, e sim à sua qualidade, aos métodos de cultivo e produção dos vinhos, entre outros.

5 – Vinhos caros são melhores: diversos fatores podem influenciar no preço de uma garrafa de vinho, o que não significa que não existam excelentes vinhos a preços acessíveis, alguns até mesmo compõem listas de melhores vinhos.

6 – Vinho branco não pode ser envelhecido: existem diversos vinhos brancos produzidos para ter mais estrutura, para isso, é muito utilizada a passagem por barris de carvalho.

7 – Rolha de cortiça: outro mito comum é de que os melhores vinhos possuem rolha de cortiça, entretanto, a rolha existe para impedir a ação oxidante do oxigênio na bebida, para isso, desde que ela vede bem a garrafa, a qualidade continuará assegurada independentemente do material da rolha.

8 – Champagne e espumante são o mesmo: os espumantes podem ser produzidos de duas maneiras distintas: pelo método charmat ou pelo método champenoise, que é o que origina os champagnes.

9 – Uvas brancas produzem vinhos brancos: como a coloração dos vinhos vem da casca, métodos em que a fermentação não tenha contato com a casca podem produzir vinhos brancos a partir de uvas tintas.

10 – Rosé é sobra de tintos: este é um mito que foi acreditado por muito tempo, gerando um preconceito com os vinhos rosés, entretanto, assim como os demais, estes vinhos contam com diversos métodos de produção.